Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Arte natural - Natural Art

Esta coninha é uma obra de arte!

Ares
------------
This pussy is a work of art!

Ares


quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Exibicionismo -- Exhibitionism

Os homens são seres estimulados visualmente e eu, como exibicionista que sou, adoro explorar esse lado. Sinto-me completamente confortável com a minha nudez e intimidade, juntando o meu lado provocador e sensual, a ideia de ser vista ou apanhada em momentos de sensualidade extrema, ou mais cruamente, sexuais, agrada-me bastante. Característica que, certamente, quem nos acompanha já se apercebeu.

E ainda me agrada mais quando sei que estou a deixar o Ares maluco, ao ponto de esquecer onde estamos e simplesmente deixar-se levar pelos instintos mais básicos. O Ares, no início, fica sempre um pouco tímido e até acanhado com o meu extremo à vontade, por isso gosto de esticar os limites e continuo a provocá-lo, até ele não resistir mais.

Por vezes estou com um libido bastante elevado, mas estamos num local público, o que para mim é sinónimo de tesão extra. Decido, então, começar a mostra um pouco mais de mim, uma tanguinha atrevida, uma maminha que momentaneamente teve de apanhar ar, movimentar o meu corpo de uma maneira sedutora, até que começo a tocar-me de um modo sensual. Quando o Ares não resiste mais entra em jogo e mostra-me o seu pau, ou faz-me senti-lo, ou começa ele mesmo a tocar-me. Depois, bem, depois depende das nossas vontades, por vezes temos que nos possuir um ou outro o mais rápido possível num local relativamente escondido, ou continuar a provocar até a tensão aumentar loucamente e irmos para casa foder até não aguentarmos mais.

Ainda ontem, estávamos tão excitados que tivemos que nos possuir na escada de emergência do estacionamento.


Beijinhos

Afrodite


-----------------------

Men are stimulated visually and I, as exhibitionist that I am, love to explore that side. I feel completely comfortable with my nakedness and intimacy, joining my provocative and sensual side, the idea of ​​being seen or caught in moments of extreme sensuality, or more crudely, in sex, pleases me a lot. Feature that certainly anyone following us has already realized.

And it pleases me even more when I know I am leaving Ares crazy, to the point of forgetting where we are and simply let himself be carried away by the most basic instincts. At the beginning, Ares always gets a little shy and bashful with my absence of shyness, so I like to stretch the boundaries and continue to provoke him until he can not resist anymore.

Sometimes I have a very high sex drive, but we are in a public place, which to me is synonymous of extra horny. I decide then to start showing a little more of me, a saucy thong, a titty that momentarily just had to get some air, move my body in a seductive way, or I just start touching me in a sensual way. When Ares can't take no more comes into play and show me his dick, or makes me feel it, or gets himself to touch me. Then, well, then it depends on our wills, sometimes we have to possess ourselves as soon as possible in a relatively hidden location, or continue to cause tension until it increase so madly that we have to go home and fuck until we can't take no more.

Just yesterday, we were so excited that we had to fuck in the parking emergency staircase.

Kisses,

Afrodite







quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Qual a cor das minhas cuequinhas? - What's the color of my panties?

Acertaste, são cor-de-rosa ;)

Afrodite
-----------
You guessed right, they're pink ;)

Afrodite


terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Sem palavras - No words

Sem palavras!

Ares

---------

I have no words!

Ares




terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Sex Shop

Logo atrás do sexo, ir às compras é, sem sombra de dúvida, uma das actividades que mais prazer dá à maioria das mulheres. Juntem ambas e temos uma actividade que seria impossível eu não gostar. Falo, claro, de quando vou às compras a uma sex-shop ou lojas de roupa sexy. 

Adoro quando eu e o Ares decidimos investir em brinquedos novos, lingeries ou outros produtos de carácter sexual. Melhor ainda quando ele me surpreende com presentes que me deixam cheia de tesão. Dildos, buttplugs, meias sexy ou lingerie fazem parte do nosso dia-a-dia e são extremamente estimulantes. 

A aquisição mais recente foi feita pelo ares. Umas collants, abertas entre as pernas que, segundo ele, foram compradas a pensar no frio, para manter o "easy acess" sem me constipar :) Adorei. 

Ficam umas fotos tiradas num restaurante e por favor, façam sugestões que achem que podem acrescentar algo à nossa vida sexual. 

Beijinhos

Afrodite

-------------

Right after sex, shopping is, certainly, one of the most pleasurable activities for a woman. Join both pleasures and we have an activity I could only like. I'm speaking of going to a sex-shop or sexy clothes store.

I love it when I and Ares decide to invest in new toys, lingerie or other sex products. Even better when he surprises me with gifts that make me very horny. Dildos, buttplugs, sexy lingerie and stockings are part of our everyday life and are very stimulant.

The latest aquisition was made by Ares. Tights that are open between the legs that, according to him, were bought thinking about the cold weather, to keep the easy acess without me getting sick :) loved it.

Here are some photos. taken at a restaurant and please, comment and give us some tips of things that may add something to our sex life.

Kisses

Afrodite







terça-feira, 24 de novembro de 2015

Slap that ass!

Gata, dá uma palmada nesse rabo para os nossos fãs verem.

Ares

---------

Pussycat, slap that ass for our fans.

Ares



segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Compras - Shopping

Queres ir às compras, querido? Tenho a certeza que vais gostar.

Afrodite

----------

Do you want to go Shopping, Honey? I'm sure you'll like it. 

Afrodite


terça-feira, 10 de novembro de 2015

A primeira aventura a três - The first threeway adventure

Ao contrário do que será considerado "normal", na nossa relação, era eu que mais desejava uma experiência a três com uma mulher. Sempre senti curiosidade de saber a sensação de ser tocada, lambida e fodida por uma pessoa do mesmo sexo, fantasiando acerca da suavidade do toque e todo o conjunto de novos cheiros e sensações que isso me proporcionaria. Claro que, à partida, tinha uma clara preferência por o fazer num contexto a três, com o meu Ares, já que uma mulher não tem pila e isso seria uma grande lacuna. Já o Ares sempre encarou esta experiência como uma coisa utópica, confortável em mantê-la no seu imaginário e mesmo com a convicção de que não traria uma mais-valia significativa ao sexo, mas, evidentemente, mostrou-se 100% disponível para me realizar esta fantasia, ao mesmo tempo que riscava mais uma actividade da sua bucket list.

O que não tínhamos noção era do quão difícil seria arranjar uma mulher, com o corpo e atitude adequados. Muito tempo passou, criando expectativas, até que, após várias visitas a um clube de swing, fizemos um contacto nesse sentido. Ela era elegante, jovem e à procura de uma simples e desprendida experiência a três, a qual nunca tinha também experimentado.

O assunto foi tão discutido, durante tanto tempo, que não tínhamos grandes dúvidas das regras e fronteiras a definir. Considerando que a fantasia era mais minha que dele, demos "carta branca" ao convívio entre as meninas e o resto deixaríamos rolar.

Rapidamente, os nosso lábios estavam em contacto, as mãos a percorrer os corpos. Todo um conjunto de curvas e cheiros a que não estava habituada e que me estavam a deixar louca. Melhor fiquei quando uma terceira língua e mais duas mãos se juntaram a nós. Os vestidos foram subindo, as cuequinhas afastadas e mamocas saltaram dos soutiens. Eles masturbavam-me e lambiam-me o pescoço e os mamilos enquanto eu delirava sentindo aquela cona húmida e caralho teso nas minhas mãos. Fiquei com a sensação de chegar ao paraíso quando me atiraram para a cama e senti pela primeira vez, duas línguas a explorarem as minhas virilhas e cona.

Pouco depois já as roupas estavam todas espalhadas pelo chão e os nossos corpos rebolavam em conjunto, quentes e com um tremendo cheiro a sexo. O Ares pôs-me de quatro e penetrou-me, enquanto ela se posicionou entre as minhas pernas a lamber-me, com uma excelente vista de um caralho teso a comer uma cona inchada de tesão. Aí me deparei, pela primeira vez, com uma cona a curta distância. Depiladinha e rosadinha, não resisti a lambê-la. Adorei.

Entretanto chegou o momento de ela experimentar o meu Ares, momento que temia que mexesse com a minha (pequena) veia do ciúme. Deitei-me e ela posicionou-se de quatro, com a língua na minha rata e o Ares penetrou-a. E que sensação. Não houve lugar a ciúme já que me apercebi que, apesar de estar a provar um corpinho novo, o Ares não tirava o olhar de mim, apreciando as minhas expressões de prazer e o contorcer do meu corpo enquanto uma língua feminina me explorava, cada vez mais profundamente, a cada estocada. Obviamente, cheguei a um orgasmo, imediatamente seguido de outro que o Ares não resistiu a proporcionar-me.

Neste ponto vi que ele não aguentava muito mais, Ajoelhámo-nos no chão, enquanto nos beijávamos e tocávamos até ele jorrar esperma quente para cima de nós. Uma sensação única.

Ficámos algum tempo a conversar, mas pouco depois a nossa amiga foi embora, deixando-nos à vontade para falar sobre a experiência, partilhar opiniões e verificar que nos sentíamos ainda mais apaixonados. É impressionante como estas aventuras fazem aumentar ainda mais a nossa intimidade e desejo.

Não tirámos fotografias. Era um momento nosso que não queríamos perturbado pela preocupação de registar o momento, mas relaxem que não ficam sem um miminho. 

Afrodite

-------------

Contrary to what is considered "normal", in our relationship, I was the one who wanted the most a threeway experience with a woman. I always felt curious to know the feeling of being touched, licked and fucked by a person of the same sex, fantasizing about the softness of the touch and the whole set of new smells and sensations. I had a clear preference for doing so with my Ares, since a woman has no dick and I would miss that in the mix. Ares always viewed this experience as an utopian thing, comfortable keeping it in his imagination and even with the conviction that a second woman would not bring a significant added value to sex, but, of course, he was 100% available to fulfill this fantasy, crossing another item from his bucket list.

What we were not aware was how difficult it would be to find a woman with a sexy body and a proper attitude. Much time passed, creating expectations, until after several visits to a swing club, we made an interesting contact in this regard. She was elegant, young and looking for a simple and "no strings attached" threeway experience, which she had also never experienced.

The subject was discussed for so long, we did not have any doubts of the rules and boundaries. Whereas the fantasy was more mine than his, we gave "carte blanche" to the interaction between the girls and the rest would go with the flow.

Rapidly, our lips were touching and the hands touching and grabbing, feeling our bodies. A whole set of curves and smells that I was not used to and that were making me crazy. It got better when we were joined by a third tongue and an extra pair of hands. The dresses were rising, the panties pulled to the side and boobs jumping of bras. They masturbated me and licked my neck and nipples while I was deliriously feeling that wet pussy and stiff cock in my hands. I got the feeling of getting to heaven when they threw me to bed and I felt, for the first time, a pair of tongues exploring my pussy.

Shortly after, all the clothes were all over the floor and our bodies were rolling together, warm and with a tremendous smell of sex. Ares put me on all fours and penetrated me, as she positioned herself between my legs to lick me, with a great view of a stiff cock eating a horny swollen pussy. It was then that I came across, for the first time, with a pussy at short distance. Shaved and pink, I could not resist licking her. I loved it.

Then it was time for her to try my Ares, the moment I feared would mess with my (small) vein of jealousy. I laid down and she positioned on all fours, with her tongue in my pussy while Ares entered her. What a feeling. There was no room for jealousy when I realized that, although he was experiencing a new body, Ares did not take his eyes from me, enjoying my pleasure faces and the movements of my body as a woman's tongue explored me, deeper and deeper at each thrust. Obviously, I reached an orgasm, immediately followed by another that Ares could not resist to give me.

At this point I saw that he could not resist much more. We knelt on the floor and as we kissed and touched each other Ares shot his warm cum all over us. A unique feeling.

We talked for a while, but shortly after our friend went away, leaving us free to talk about the experience, share opinions and find that we felt even more in love. It's amazing how these adventures increase our intimacy and desire.

We did not take pictures. It was a time for ourselves and we did not want to spoil it with the necessity to record the moment, but relax, we will not leave you without a little gift.

Afrodite





segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Agarrar o rabo - Grab a butt

É assim que se agarra um rabo?

Ares

-----------

Is this the correct way to grab a butt?

Ares




Tumblr - afroditeares.tumblr.com

No dia que chegámos aos 100 seguidores achamos que faz sentido partilhar com quem ainda não nos conhece no universo Tumblr que há uns tempos criámos um blog, no qual postamos não só uns teasers para o Sensual Olympus, mas também alguns gifs interessantes que vamos encontrando.

É também um excelente meio de ter acesso a muitos outros blogs interessantes e muito fácil de acompanhar.

Podem encontrar-nos em:

http://afroditeares.tumblr.com/



Sigam-nos, comentem e partilhem ;)

Afrodite

---------------

The day we reached 100 followers we diecided to share with those who do not know us on the Tumblr universe, that we, some time ago, created a blog, where we post not only teasers for the Sensual Olympus, but also some interesting gifs tat we find in other blogs.

It is also an excellent way to have access to many other interesting blogs and it's very easy to follow.

You can find us at:

http://afroditeares.tumblr.com/



Follow us, comment and share;)

Afrodite



segunda-feira, 26 de outubro de 2015

A origem dos amantes II: o pimeiro desafio - The origin of the lovers II: the first challenge

Começámos por nos apresentar a vós como um casal com uma relação sólida e, sem qualquer presunção da nossa parte, com uma receita de sucesso. No entanto, é importante referir que, tal como um chef que cria um novo prato rico em aromas e sabores numa combinação quase perfeita, isso só é possível após alguma experimentação e tentativas falhadas.

Sendo ambos pessoas que lidam muito bem com o ciúme e apreciam muito a sua liberdade, achámos hipócrita da nossa parte impor a "fidelidade" (nos parâmetros normais do conceito) um ao outro, pelo que a nossa relação era o que habitualmente se designa de relação aberta. Tudo muito bonito. Tivemos entretanto os nossos primeiros threesomes e a nossa facilidade em lidar com o envolvimento com uma terceira pessoa veio comprovar a nossa teoria de que a relação podia funcionar nestes parâmetros. É claro que no entretanto, da forma intensa que vivíamos a nossa paixão, não havia tempo nem vontade para estar com outras pessoas fora da nossa relação.

A primeira vez que isso aconteceu veio abalar um pouco a maneira como encarávamos a vida a dois. A Afrodite estava há uns tempos a ser assedidada por um antigo amante e eu, considerando as anteriores experiências, achei por bem "autorizar" e até "incentivar", que num período menos disponível ela desse uso à sua liberdade. E assim se deu o primeiro abalo. Nunca, em toda a minha vida eu tinha sentido tantos ciúmes. Senti-me estranho, mais frio, como se repentinamente a minha cabeça, que antes andava nas nuvens, como se estivesse embriagado, ficasse limpa, racional e encarasse tudo com outros olhos. Senti que nunca mais poderia olhar para a Afrodite ou viver a relação do mesmo modo.

Falámos imenso, discutimos o assunto e tentámos perceber o que se tinha passado. Ela não tinha feito nada de errado, mas é difícil de lidar com este tipo de sentimentos. Felizmente, sou uma pessoa prática e não consegui pôr de parte o quanto gostava dela.

Como tínhamos previamente combinado ir a um clube de swing na noite seguinte aos acontecimento, fomos à mesma, apesar de abalados. Dançámos, bebemos uns copos e acabámos por nos envolver pela primeira vez com outro casal. O sentimento de cumplicidade neste envolvimento, a forma como uma troca de olhares era suficiente para comunicarmos os desejos um do outro e o amor que fizemos após voltarmos para casa, serviu como um antibiótico que curou a infeção sentimental que me atormentava. Basicamente, fomos salvos pelo swing. Ficámos contentes. Testámos a nossa relação e sobrevivemos, o que só podia significar que os sentimentos eram mais fortes do que pensávamos. No entanto, como tudo acabou bem, mantivemos tudo nos mesmos parâmetros, mas ainda tínhamos muito para aprender. O resto contamos depois.


Para não vos privar de uma ilustração, fica aqui uma imagem de um coração. Este sim, o verdadeiro símbolo do amor, no meu ver ;)


Ares

-------

We introduced ourselves as a couple with a solid relationship and without any presumption on our part, with a recipe for success. However, it should be noted that, as a chef who creates a new dish rich in flavor in an almost perfect combination, this is only possible after some failed attempts.

Both of us are people who deal very well with jealousy and appreciate our freedom so, we felt it would be hypocritical on our part to impose "faithfulness" (in the tradicional concept) to one another, so our relationship was what is commonly referred as an open relationship. All very pretty. Since then we had our first threesomes and our ability to deal well with the involvemente of a third person, proved our theory that the relationship could work  in these parameters. Of course, in the meantime, with the intense way we were living our passion, there was no time or desire to be with others outside of our relationship.

The first time it happened shook a bit the way we faced our life together. Aphrodite was being teased by a former lover for a while and I, bearing in mind the sucess of previous experiences, thought it would be ok to "authorize" and even "encourage" that, in a period when I was less available, she used her freedom. And so happened the first shock. Never in my life I had felt so jealous. I felt strange, colder, as if suddenly my head that once was on the clouds, as if I was drunk, became clean, rational and faced everything differently. I felt I could never look at Aphrodite or live the relationship the same way.

We talked a lot, discussed it and tried to realize what had happened. She had done nothing wrong, but it's hard to deal with this kind of feelings. Fortunately, I am a practical person and I could not get away from how much I liked her.

We had previously arranged to go to a swing club the  night after the event, and we did, though shaken. We danced, drank a few drinks and ended up involved, for the first time, with another couple. The feeling of cumplicity in this involvement, the way a glance was enough to communicate the desires of each other and the love that we made after we returned home, served as an antibiotic that cured the sentimental infection that tormented me. Basically, we were saved by swing. We were happy. We tested our relationship and survived, which could only mean that the feelings were stronger than we thought. However, because everything turned out well, we kept the relationship in the same parameters, but we still had a lot to learn. The rest we'll tell you later.

I don't want to leave you without some color to go with the text so, here is a picture of a heart. This one, the true symbol of love, in my view ;)

Ares



segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Mimo de bom dia - Good morning treat

Adoro quando fodo o Ares até à exaustão e na manhã seguinte, ao chegar ao trabalho, recebo uns vídeos deliciosos com o comentário: "Não consigo deixar de pensar em te foder de novo!".

Como o nosso público não é só masculino, quero partilhar com as senhoras o que me dá tesão. Estas imagens são para vocês.

Afrodite

--------------

I love it when I fuck Ares' brains out and the next morning as soon as I get to work, I get some delicious videos with the comment : "I can't stop thinking of fucking you again!".

As our audience is not only male, I want to share with the ladies what makes me horny. These images are for you.

Afrodite




terça-feira, 13 de outubro de 2015

Pornografia - Pornography

Desengane-se quem acredita que há algum homem que não vê pornografia. Ou melhor, poderá haver, em algum local recôndito deste planeta onde a falta de acesso aos media torne difícil ou impossível o consumo de pornografia, mas não no mundo desenvolvido em que vivemos. 

Quando era mais jovem, lembro-me de eu e os amigos vibrarmos quando descobríamos uma revista marota no guarda-roupa dos pais, ou debaixo da cama de um irmão mais velho. Lembro também dos primórdios da internet massificada, em que um simples imagem porno demorava dois ou três minutos a carregar, aumentando a expectativa de forma insuportável. 

Hoje em dia, consta que mais de um terço do conteúdo na internet seja pornográfico. Como seria isso possível se não existissem consumidores massivos deste tipo de material? Não tem nada de estranho. Nós homens somos animais extremamente visuais. Somos estimulados principalmente pelo que observamos, daí que ver pornografia, com todos os efeitos químicos que se dão no nosso corpo no processo de visualização, nos dê uma sensação de satisfação, consta que muito semelhante ao consumo de determinadas drogas, havendo, inclusive, muitos casos de vicio. No entanto, o consumo moderado de pornografia é extremamente saudável. Estimula o nosso imaginário, aumenta o desejo, dá-nos ideias que podemos sugerir às nossas respectivas marotas e é um excelente combustível para as nossas actividades sexuais individuais (por mais satisfeito sexualmente que esteja um homem, vai sempre masturbar-se de vez em quando). 

Já as senhoras, consta que uma percentagem cada vez maior consome pornografia. Apesar de serem mais estimuladas mentalmente do que nós, há todo um menu de categorias de pornografia dedicado a elas, normalmente com um carácter mais "limpo", mais "romântico", mas também, certamente, algumas extremamente brutas e alternativas. 

O mundo da pornografia dá acesso a muitos submundos e parece que acabamos por procurar muito aquilo que nos é inacessível. Por exemplo, em algumas estatísticas que vi recentemente, em estados do sul dos EUA, como o Texas, em que a atitude é tendencialmente mais racista, são comuns pesquisas por pornografia interrracial e afins. O fruto proibido é o mais apetecido. 

Nós, como casal gostamos de ver um filme ou um video mais maroto de vez em quando. É uma experiência diferente que nos dá bastante tesão. Mas claro, muito mais do que isso, adoramos fazer os nosso próprios vídeos e fotos e partilhar convosco, como já perceberam.

Beijinhos e abraços. 

Ares

---------

Don't fool yourself if you believe there is a man who does not see pornography. Or rather, there may be at some secluded place on this planet where the lack of access to the media makes it difficult or impossible to consume pornography, but not in the developed world we live in.

When I was younger, I remember I and friends would be ecstatic when we would discover a naughty magazine in our parents' wardrobe or under the bed of an older brother. I also remember the early days of mass internet, when a single a porn picture would take two or three minutes to load, increasing the expectation unbearably.

Nowadays, more than one third of the content on the internet is pornographic. How would that be possible if there were no massive consumers of this type of material? There is nothing strange about it. We, men, are highly visual animals. We are especially estimulated by what we see so, viewing pornography, with all the chemical effects that occur in our bodies in the process, give us a sense of satisfaction, that seems very similar to the consumption of certain drugs, with even many cases of addiction. However, moderate consumption of pornography is extremely healthy. Stimulates our imagination, increases the desire, give us ideas that we can suggest to our naughty companions and is an excellent fuel for our individual sexual activities (even a sexually satisfied man, will always masturbate occasionally).

As for the ladies, it's a fact that an increasing percentage consume pornography. Although they are more mentally stimulated than us, there is a whole menu of porn categories dedicated to them, usually with a more "cleaner" character, more "romantic", but also some extremely hardcore and alternative.

The world of pornography gives access to many sub-worlds and it looks like that we end up looking for what is inaccessible to us. For example, in some statistics that I've seen recently, in the southern US states such as Texas, where the attitude tends to be more racist,  searches for interrracial porn are common. The forbidden fruit is the most coveted.

We, as a couple, like to see a movie or naughty video from time to time. It's a different experience that makes us horny. Of course, much more than that, we love making our own videos and photos and share them with you, as you already realized.

Kisses and hugs.

Ares








segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Upskirt

Talvez seja o meu lado de voyeur pervertido a falar, mas espreitar por baixo do vestido da Afrodite é uma verdadeira delícia.

Ares

-----------

Maybe it's my perverse voyeur side speaking, but peeking beneath Aphrodites' dress is a true delight .

Ares


segunda-feira, 28 de setembro de 2015

O nosso primeiro clube de swing - Our first swing club

A nossa primeira ida a um clube de swing marcou o início de uma nova fase da nossa relação.

Eu, Ares, já tinha conhecimento da existência de clubes do género através de um amigo que os tinha frequentado. Obviamente e como devem assumir, a safada da Afrodite não conseguiu esconder o interesse e entusiasmo em conhecer esses meios quando lhe falei do assunto. Passado pouco tempo e sem grande hesitação decidimos inscrever-nos num clube em Lisboa, mas em virtude do demorado processo de admissão optámos por experimentar um dos clubes de Albarraque. 

Ligámos previamente e após uns breves momentos de desilusão, quando nos transmitiram que era uma festa privada com um dress code muito específico, difícil de arranjar aquela hora, logo o gerente, com muita simpatia, disse efusivamente para aparecermos que eles proporcionariam a indumentária necessária.

Nesta relação o tímido sou eu, pelo que foi a atitude proactiva da Afrodite que nos fez ir para a frente com os planos. Ela vestiu-se a rigor, com um vestido preto justinho, cuequinha sexy e uns sapatos de salto alto vermelhos. Estava uma tesão.

Chegámos cedo a pedido dos gerentes. Fomos muito bem recebidos, vestimo-nos de acordo com o tema e fizeram-nos uma tour do espaço. Foi de encontro ao esperado, um clube encaixado numa vivenda, com uma pista de dança, vários quartos (os quais podem ser trancados, garantindo a privacidade, excepto um sem porta, com uma cama muito grande e sala de massagens) e uma sala escura com alguns sofás e uma cama. A entrada não é cara e tem incluído serviço de bar aberto.

O clube é frequentado por pessoas de várias faixas etárias, embora a predominância seja nos 40 anos. Vimos gente vestida como se estivesse numa discoteca normal, assim como senhoras com apenas bodies sensuais ou só em cuequinhas. O clube é aberto a casais, singles masculinos e femininos e até vimos um transexual.

A música é comercial e a decoração clássica, com muitos sofás e camas.

Nesta festa em particular tivemos direito a um show de sexo ao vivo, bastante fiel ao tema.

Tivemos várias experiências interessantes, embora não tenha havido qualquer contacto sexual com terceiros. Para começar, foi-nos apresentada uma senhora baixinha com uns peitos avantajados, que usava apenas um par de cuequinhas e uma capa alusiva ao tema. Ela era simpática e com um ar extremamente confiante. Foi aí que nos foi apresentado o conceito de broche vibratório, que pelo que consta, com a experiência de canto da senhora, conseguia fazer vibrar a garganta de modo a proporcionar sensações únicas aos seus amantes. Foi um suplício tentar manter o contacto visual durante a conversa quando a senhora se apresentava perante nós com tão pouca roupa. 

Foi-nos também apresentado um casal, nos seus trintas, a tender para quarenta. Ele demasiado falador mas bem parecido e ela loira e alta, mas sem qualquer opinião. O senhor passou o tempo a falar comigo, sobre temas banais, quase que ignorando as senhoras, que talvez estivessem um pouco tímidas. Quando nos separámos, expôs repentinamente as intenções com a afirmação "se quiserem estar connosco comuniquem, mas tens de ser meiguinho com a minha mulher". Uma aproximação um pouco fria para o nosso gosto, parecia uma transacção comercial.

Dançámos bastante. A Afrodite adora dançar e fá-lo de uma forma extremamente sensual. Num local destes as preocupações com a imagem ficam à porta, pelo que o vestido subia e punha a descoberto aquele rabo fabuloso, que volta e meia voltávamos a cobrir somente para ter o gozo de o ver subir de novo. 

Com tanta provocação decidimos explorar o quarto escuro. Sentámo-nos num sofá a namorar, a aquecer, até que sentindo o meu pau duro, ela o tirou para fora e começou a chupar. Mas durou pouco, já que um casal se sentou ao nosso lado, ele barrigudo de tronco nu, ela nem conseguimos ver. Tocaram na Afrodite e talvez pela inexperiência e timidez, resolvemos mudar a festa a dois para um quarto. Resolvemos deixar a porta aberta enquanto fazíamos umas brincadeiras, mas logo um par de singles masculinos entraram e ficaram de pé, a olhar, o que não achámos propriamente sensual, pelo que mal saíram, trancámos a porta e fodemos. 

Ainda passámos um pouco de tempo no quarto da cama grande, mas a chegada súbita da senhora "cantora", a namorar com um par de singles e toda uma multidão voyeur fez-nos decidir fechar a noite por ali. 

Resumindo e concluindo, gostámos imenso do espaço e, apesar da presença dos vários singles masculinos não nos agradar especificamente, achamos que a multiplicidade de pessoas com diferentes objectivos poderá agradar a muitos casais. Um senão, faz imenso calor dentro do clube.

Foi uma noite em que fomos confrontados pela primeira vez com o mundo do swing e fez-nos perceber que ainda havia muito para descobrir relativamente ao que ambos procurávamos, ou poderíamos gostar. Hoje em dia somos um casal muito mais esclarecido. Esta primeira experiência abriu-nos as portas para um mundo novo.

Ficam umas imagens que dão a ideia da tesão que é ver o rabo da Afrodite a saltar para fora do vestido. 

Beijinhos e abraços

Ares

-------------

Our first visit to a swing club marked the beginning of a new phase in our relationship.

I, Ares, was already aware of the existence of this kind of clubs, through a friend and obviously the naughty Afrodite could not hide her interest and enthusiasm on the subject when I told her about it. After a short time and without much hesitation we decided to sign up for a club in Lisbon, but because of the lengthy admissions process we decided to try one of the clubs in Albarraque.

We called in advance and after a brief moment of disappointment, when we were told it was a private party, with a very specific dress code, the manager, with sympathy, effusively told us to show up and that they would provide the necessary costume.

In this relationship I am the timid one so it was the proactive attitude of Afrodite that made us go forward with the plans. She dressed sexy, with a tight black dress, sexy panties and red high heel shoes. She was hot.

We arrived early, at the request of the managers. We were very well welcomed, we dressed in accordance with the theme and they gave us a tour of the place. It was like we expected, a club, in a house, with a dance floor, several rooms (most could be locked, ensuring privacy, but one without a door, with a very large bed and massage room) and a dark room with some couches and a bed. The entrance was not expensive and included open bar service.

The clientele was from all age groups, although mainly around 40 years. We saw people dressed as if they were in a normal disco, as well as ladies with sexy lingerie or only in panties. The club is open to couples, male and female singles and we even saw a transsexual.

The music was commercial and the decor classic, with many sofas and beds.

In this particular party there was a live sex show, quite faithfull to the theme.

We had several interesting experiences, although we didn't have any sexual contact with other people. To begin with, a short lady with a oversized breasts was introduced to us, wearing only a pair of panties and a cape. She was friendly and very confident. That's when we were presented the concept of vibratory blowjob. From what we understood, with the lady singing experience, she could vibrate the throat to provide unique sensations to their lovers. It was hard trying to maintain eye contact during the conversation when the lady was presented before us with so little clothing.

We were also introduced to a couple in their high thirties, maybe forty. He talked too much, but was good looking and she was blonde and tall, but with no opinion whatsoever. He spent all the time talking to me about mundane topics, almost ignoring the ladies, who were perhaps a bit shy. When we were leaving, he suddenly exposed his intentions with the statement "if you want to be with us, we'd like it, but you must be sweet to my wife." A rather cold approach to our taste. It looked like a commercial transaction.

We danced a lot. Aphrodite loves to dance and does so in an extremely sensual way. In a place like this, concerns with the image stay at the door, so her dress would always go up and show that fabulous ass, which we would cover now and then, only to enjoy seeing it rise again.

With so much teasing we decided to explore the dark room. We sat on a couch kissing, getting hotter until she felt my hard dick under the trousers and she pulled it out and started sucking. But the moment was short-lived, as a couple sat next to us, he with no shirt and a big beer belly and her we could not even see. They touched Afrodite and perhaps by inexperience and shyness, we decided to change our party of two to one of the rooms. We decided to leave the door open as we were playing with each other, but two single men got in and stood, staring, which we felt was not properly sensual, locking the door as they got out to fuck in peace .

We spent some time in the big bed room, but the sudden arrival of the "singer" lady, having fun with a pair of singles and a whole voyeur crowd made us decide to end the night there.

In summary, we enjoyed the place and despite the presence of several male singles, which is not the most pleasant thing in our view, we understand that the multiplicity of people with different objectives is an advantage to many couples. The only problem, the place is hot and not very well ventilated.

It was a night when we were faced for the first time with this world and made us realize that there was still much to discover on what both were looking for or might like. Nowadays we are a lot more enlightened couple. This first experience has opened the door to an amazing new world.

Here are some images that may give you the idea of how hot it is to see Afrodites' ass jump out of the dress.

Kisses and hugs


Ares





segunda-feira, 21 de setembro de 2015

O poder de uma boa conversa - The power of a nice conversation

Adoro quando a conversa segue por assuntos marotos e isso é mais que suficiente para deixar a Afrodite completamente molhadinha. 

Ares

--------

I love it when the conversation follows a naughty subject and this is more than enough to get Afrodite completely wet.

Ares




segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Brincadeiras anais - Anal play

É impressionante a dualidade de opiniões e reacções no que concerne este tema. Para os homens é um buraco diferente e mais apertado, portanto mais estimulante, para as mulheres, varia entre o "adoro, que tesão" e o "nem pensar, dói tanto", passando pelo "se ele fizer questão...". Depende, obviamente, da anatomia de cada uma, mas uma coisa é certa, não há como dizer que não gostam sem experimentar, sendo que por experimentar quero dizer experimentar nas condições certas. Não será por uma tentativa falhada em que uma entrada mais brusca fez muita dor que se deve descartar, de vez, mais esse ponto de prazer. 

Já eu e como diz o Ares, fui abençoada pela minha anatomia. Não há parte alguma do meu corpo que não deseje sexo e o cuzinho não é excepção. A tesão aumenta tanto quando o meu Ares me come enquanto enfia um ou mais dedinhos no rabinho, me estimula com um dildo ou butt plug. O prazer é tanto que inclusivé me venho com estimulação puramente anal e é muito comum pedir para me comer o rabinho até ao orgasmo.

Recomendo vivamente. 

Afrodite

-------------

It's amazing the duality of opinions and reactions concerning this topic. For men it's a different hole, tighter and therefore more stimulating, for women, opinions range from the "I love it" and the "no way, it hurts too much" and also the "if he really wants to ...". Obviously it depends on the anatomy of each person, but one thing is certain, there is no way to be sure if you really like it if you don't try it and by trying I mean doing it in the right conditions. Shouldn't be a failed attempt, when a more abrupt entry caused a lot of pain that one must discard, forever, this pleasure spot.

In my situation and as Ares says, I was blessed by my anatomy. There is no part of my body that doesn't like sex and my ass is no exception. I get very horny when my Ares fucks me while he fingers my ass, or plays with a dildo or butt plug. The pleasure is so intense that I cum with pure anal stimulation and it's very common to ask him to fuck my ass till orgasm.

I strongly recommend.

Afrodite





terça-feira, 8 de setembro de 2015

Sensualidade - Sensuality

A minha Afrodite é uma mulher que sabe bem qual a posição certa para se colocar enquanto me chupa dentro do carro. Que sensual!!!

Ares

---------------

My Afrodite is a woman who knows quite well what's the right position to be while she sucks me in the car. So sensual!!!

Ares



segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Uma boca extraordinária - An extraordinary mouth

Há alguma coisa na imagem da minha Afrodite com o meu pau na boca que me deixa simplesmente louco. Não só pela sensação fantástica que é sentir o meu pau naquela boca húmida e aquela língua quente a estimular a cabecinha, mas também pelo prazer extraordinário que é saber o quanto ela adora me chupar, ao ponto de escorrer humidade pelas pernas abaixo. 

Costumo dizer que única maneira de um broche ser mau é quando elas o fazem sem vontade, mas quando se alia a vontade à mestria e a uma boquinha linda, com uns lábios gostosos, atinjo o nirvana.

Ares

------------

There's something about seeing my Afrodite with my dick in her mouth that makes me crazy . Not only for the great sensation that is feeling my dick in that humid mouth and that hot tongue licking the little head , but also for the extraordinary pleasure of knowing how much she loves to suck me to the point of her pussy drippping down her legs .

I often say that the only way to get a bad blowjob is that when they do it unwillingly, but when you combine the will to do it, the hability and a beautiful little mouth, with a luscious lips, I reach nirvana.

Ares







terça-feira, 25 de agosto de 2015

Brincadeiras no carro - Playing in the car

Adoro provocar o Ares em locais inusitados e o carro é frequentemente o local de eleição. Enquanto ele conduz pouco há para fazer e a minha mente vagueia, inevitavelmente, pela marotice.

Ele sabe bem como sou. Do nada, lá salta um mamilo para fora ou a saia sobe para mostrar as cuequinhas. Começo por beijá-lo no pescoço enquanto lhe apalpo o pau duro que ele sabe bem que vai entrar na minha boca. Fico tão excitada que ele sabe que me tem que tocar para apagar o fogo. 

Gosto especialmente de fazê-lo em plena luz do dia e ver como fica atrapalhado com medo de sermos vistos. Mas sei que adora.

Certo dia fomos mais longe (e sabemos que foi perigoso, mas...) e saltei para cima dele em movimento. Uma tesão.

É, certamente, um dos locais obrigatórios na "bucket list" de um casal, apesar da logística complicada.

Afrodite

-----------

I love to tease Ares in unusual places and the car is often the chosen spot. While he drives, there is not much to do and my mind wanders , inevitably, to naughtiness .

He knows well how I am. Out of nowhere, a nipple comes out or I lift the skirt and show my panties. I start kissing him on the neck while I grab his hard cock that he knows is going into my mouth. I get so excited that he has to play with my pussy to extinguish the fire.

I like to do it in broad daylight and see how he looks shy, afraid of being seen . But I know he loves it.

Certain day we went further (we know it was dangerous, but ...) and I jumped on his lap while he was driving. So exciting.


It is certainly one of the mandatory spots on the " bucket list " of a couple, despite the hard logistics .

Afrodite




quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Lambendo o mamilo - Liking the nipple


Que sensação, aquele mamilo na ponta da minha língua!

Ares

---------

What a feeling, that nipple on the tip of my tongue!

Ares

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Sexting

Li hoje esta notícia sobre Sexting, com a qual não podia deixar de concordar:

http://lifestyle.sapo.pt/amor-e-sexo/relacoes/artigos/sexting-pode-melhorar-a-vida-sexual-do-casal?artigo-completo=sim

Nada melhor para descontrair do que receber, a meio de um dia de trabalho, uma mensagem com uma declaração de amor, daquelas quentes, como "apetece-me foder-te!". Fico a ferver.

Eu e o Ares adoramos usar todas as potencialidades das novas tecnologias para manter a chama acesa nos momentos que não estamos juntos. É tão fácil dar uma escapadela à casa-de-banho e tirar umas fotos ou fazer uns vídeos cheios de safadeza para ajudar a atravessar os dias chatos enfiados no escritório.

Adoro provocá-lo e ser provocada. Mensagens como "adorava entrar agora no teu escritório e esconder-me debaixo da tua secretária a fazer-te um broche" são frequentes nas minhas mensagens para ele, ou "estava a pensar em ti e tive que ir aliviar a tensão" (actividades que muitas vezes ele documenta em video ou foto), nas mensagens dele para mim.

Quando finalmente estamos juntos, o "aquecimento" já foi feito mentalmente, é começar logo o "jogo".

Afrodite

------------

Today I read an article about how Sexting can improve a relationship, with which I could only agree.

Nothing better to relax in the middle of a work day, than to receive a message with a hot declaration of love, such as "I feel like fucking you!". I get so horny.

I and Ares love to use the full potential of new technologies to keep us hot in the times we are not together. It's so easy to take a break from work, go to the bathroom and take some pictures or make a naughty videos to help stand the boring days stuck in the office.

I love to tease and be provoked. Messages like "I would love to be now in your office hiden under your desk, sucking your dick" are frequent in my messages to him, or "I was thinking about you and had to go relieve some tension" (activities he often documented in video or photo), in his messages to me.

When we are finally together, the "heating" has been done mentally, we can just start the "game".

Afrodite











sábado, 8 de agosto de 2015

Diversão na praia - Fun at the beach


Adoro brincar com este rabinho lindo!

Ares
--------------

I just Love to play with this beautiful Ass!

Ares

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Restaurante Tailandês Siam Square (Lisboa) - Thai Restaurant Siam Square (Lisbon)

Recentemente, numa noite quente de Verão apeteceu-nos comida exótica, pelo que fomos novamente ao restaurante Siam Square. 

Embora o restaurante esteja normalmente quase vazio, naquele dia estava cheio e os empregados atarefados, pelo que no pediram para esperar um pouco. A dona do estabelecimento sugeriu que nos sentássemos numa sala extra, se não nos importássemos de ficar sozinhos, o que nos pareceu muito bem. 

Desde que saímos de casa que eu andava a provocar o Ares. Tinha vestido uma mini-saia que sei que ele adora, que lhe permite explorar o meu corpo com as mãos enquanto conduz.

Obviamente que, com uma sala do restaurante só para nós, não resistimos a continuar com as brincadeiras, com fotos e videos picantes e massagens sensuais por baixo da mesa. 

Ficam aqui umas imagens para não ficarem só pela imaginação.

Afrodite

-----------

Recently, on a hot summer night, we felt like eating exotic food, so we went back to the restaurant Siam Square.

Although the place is usually almost empty, that night it was full and the waiters were very busy, so they asked us to wait a little. The owner of the establishment suggested that we sit in an extra room, if we wouldn't mind being alone, which seemed great to us.

Since we left home I was teasing Ares. I was wearing a short skirt, that I know he loves, allowing him to explore my body with his hands while driving.

Obviously, with a restaurant room only for us, we could not resist to continue with the sexy games, with photos, hot videos and sensual massages under the table.

Here are some images to illustrate the experience.

Afrodite




--------------

http://www.restaurantesiamsquare.com/

Restaurante que apreciamos muito, no centro de Lisboa e longe da confusão típica de uma Sexta-feira em Lisboa. A comida é óptima e bem confeccionada a um preço médio na ordem dos 20/25 euros por pessoa. O restaurante tem uma decoração apropriada ao tema, com música ambiente Tailandesa e o serviço é aceitável. 

Até agora ficámos sempre pelas especialidades da casa, da qual destacamos o arroz no forno com galinha e camarão em ananás fresco que ambos adoramos.

Recomendamos.

--------------

http://www.restaurantesiamsquare.com/

Restaurant that we enjoy a lot, in the centre of Lisbon and away from the typical confusion of a Friday night in the city. The food is great and well cooked, at an average price of around 20/25 euros per person. The restaurant has a decor according to the theme, with Thai music playing and the service is acceptable.

So far we have always chosen the house specialties, from which we highlight the rice in the oven with chicken and shrimp in fresh pineapple, that we both love.

We recommend it.