domingo, 31 de julho de 2016

OFF and ON, ON and OFF


                             ON                 OFF  

domingo, 24 de julho de 2016

Happy birthday to us!

Faz hoje um ano que publicámos o nosso primeiro post no blog Sensual Olympus. Custa a acreditar que passou tanto tempo e que tanta gente nos acompanha já. 

Reler o que escrevemos e publicámos nos últimos doze meses faz com que nos sintamos realizados. Experimentámos muito, realizámos muitas fantasias e a nossa relação ficou ainda mais forte. 

Uma maravilha!

Só nos resta agradecer a quem nos segue e mais ainda a quem nos dá feedback. Continuem por aí que esperamos que esta vida de marotice traga muitos frutos e muitas histórias para partilhar. 

Keep being sexy!!

Afrodite & Ares

-----------

Exactly one year ago we published our first post on Sensual Olympus. It's hard to believe that so much time went by and so many people are already following us. 

To read again all we wrote through the last twelve months makes us feel fulfilled. We experienced a lot, so many fantasies came true and our relationship grew stronger. 

Amazing!

We'd like to thank everyone that follows us and even more to the ones that give us feedback. Stay around, because we expect this naughty life to keep bearing fruit. 

Keep being sexy!

Afrodite & Ares




terça-feira, 12 de julho de 2016

Enquanto dormias -- While you were sleeping




Shhhh!!  Não a acordem que vou tirar umas fotografias!

Ares

------

Shhhh!! Don't wake her, I'm going to take some pictures! 

Ares









terça-feira, 5 de julho de 2016

Poesia - Poetry (sorry, no translation)


Que pode mais um homem querer,
Nesta vida cheia de amores,
Sair de casa para passear 
Nas sete colinas da mais linda cidade, 
Voltar para casa para navegar 
As colinas e vales da mais linda mulher.

Ares



quinta-feira, 16 de junho de 2016

The little things


São as mais pequenas provocações que fazem o meu sangue ferver!

Ares

-----

The most subtle teases are the ones that makes me go crazy!

Ares


terça-feira, 7 de junho de 2016

Que falta de criatividade! - Lack of creativity!

"Fica a pensar, enquanto eu te chupo!"- diz ela, quando pergunto que legenda pôr nesta foto :)

Alguma sugestão?

Ares

--------

"Keep thinking while I suck your cock!" - she says, when I ask what should I write in this post :)

Any suggestion?

Ares

terça-feira, 24 de maio de 2016

O dia depois e outras dúvidas -- the day after and other questions

Este blog não é só safadeza! Não é só pelo prazer perverso de mostrarmos um pouco da nossa vida intima que aqui vimos partilhar aventuras e imagens. Umas das principais razões que nos fez começar este projecto foi poder proporcionar aos nossos leitores a hipótese de aprender com a nossa experiência, assim como obter feedback. Gostamos de saber que estão desse lado, que se interessam e se identificam, por isso, tal como prometido a um casal que nos acompanha, neste texto vamos focar no que está para lá da experiência que descrevemos no post Três não é demais.

Como dissemos anteriormente, a experiência foi intensa, foi de encontro a todas as expectativas e certamente que vamos repetir. Embora isso diga muito acerca da ausência de consequências negativas a nível sentimental, a verdade é que analisámos muito, antes e depois da experiência, todo e qualquer ponto de risco.

Nos primórdios da nossa relação ambos nos considerávamos livres de ciúme. Era um sentimento totalmente desconhecido. No entanto, e como descrito no post A origem dos amantes II , pequenas situações que à partida pareciam quase irrelevantes, fizeram disparar em nós o canhão do ciúme. Mas analisando a fundo, o que nos causa esse ciúme, não é o contacto físico por si só, mas sim a hipótese de uma ligação emocional, espiritual ou intelectual com outra pessoa. Temos mais ciúmes de uma boa conversa do que de uma pila na boca alheia. Também faz muita diferença se a experiência é individual ou partilhada. O que fazemos em conjunto, como um só, não atinge o nervo do ciúme. Apenas o que o outro faz sozinho, mesmo com aprovação e conhecimento, tem hipótese de afectar as emoções.

Assim foi, nos poucos threesomes fizemos, como já destacámos, a terceira pessoa não era mais que um objeto. Como que um dildo quente, realista e muito mais interactivo. E claro, resultou muito bem, ser um "dildo" com o qual não lidamos habitualmente. Fazer isso com alguém conhecido seria muito mais complicado a nível emocional ou social. Deste modo, aquela ligação não saiu daquele quarto.

Para nós, foi relativamente fácil e não complicámos muito. No entanto acreditamos que ajuda bastante conversar e definir fronteiras antes de qualquer iniciativa do género. Focar em pontos específicos e sensíveis, como por exemplo a questão dos orgasmos. Na altura, lemos noutro blog, que o acordo de um casal que praticava estas libertinagens, passava por ela não poder ter orgasmos com os outros elementos, o que considerámos uma boa regra. O momento do orgasmo é um momento de extrema ligação espiritual e isso sim poderia pesar nos sentimentos.

Da maneira como vemos, o sexo a três é apenas um prato requintado e diferente do habitual, mas se comermos sempre o mesmo torna-se enjoativo. Assim, é bom esporadicamente, por aquele picante extra, mas na maioria das vezes queremos é explorar a nossa sensualidade e sexualidade como casal.

Afrodite

-----

This blog is not only dirty stuff! It's not only for the perverse pleasure of showing a little of our intimate life, that we have been sharing adventures and pictures. One of the main reasons that made us start this project, was the possibility to give our readers the chance to learn from our experiences, as well as get feedback. We like to know that you are on that side, interested and that you relate. So, as promised to a couple who follows us, we will focus on what's beyond the experience we described in the last post (Three is not a crowd) .

As we said earlier, the experience was intense, it was just as we expected and certainly we will repeat. While this says a lot about the absence of negative consequences, at the sentimental level, the truth is that we analyzed all the risky subjects, before and after the experience.

In the early days of our relationship, both of us thought we were free of jealousy. It was a totally unknown feeling. However, and as described in the post The origin of the lovers II, small details, which initially seemed almost irrelevant, brought jealousy to life. But going deep into this subject, we understood that what causes us this jealousy is not the physical contact itself, but the possibility of an emotional, spiritual or intellectual connection with someone else. We are more jealous of a good conversation, than a dick in someone else's mouth. It also makes a difference if the experience is individual or shared. What we do together, as one, does not touch the nerve of jealousy. Just what the other does alone, even with approval and knowledge, has a chance to affect the emotions.

In the few threesomes we did, as we highlighted, the third person was no more than an object. just like a warm, realistic and more interactive dildo. Of course, it resulted very well because it was a "dildo" with which we didn't deal usually. Doing it with someone known, would be much more complicated, at the emotional or social level. Thus, this connection did not come out of that room.

For us, it was relatively easy and we did not complicate much. However, we believe that it helps a lot to talk and set boundaries before any initiative. Focusing on specific and sensitive points, such as the issue of orgasms. At the time, we read in another blog, that the agreement of a couple who practiced these kind of debaucheries, was that she couldn't have orgasms with the other elements, which we considered a good rule. The moment of orgasm is a moment of great spiritual connection and it could weigh on sentiments.

The way we see it, the threesome is just a refined and different recipe than usual, but if we always eat the same, it becomes boring. So, it's good sometimes, for that extra spice, but most often all we want is to explore our sensuality and sexuality as a couple.

Afrodite